quarta-feira, fevereiro 14, 2007

Ser mais feliz!

"Este ano quero ser mais feliz.
Quero convencer-me de que realmente a felicidade existe se eu acreditar nela.
Quero corrigir defeitos. Enervar-me menos. Ter mais calma com quem gosto e que acabam por ser quem mais sofre com os meus passanços.
Combinar serões longos com mais pessoas, conversar e partilhar sabores. Aprender a cozinhar e perceber mais de vinhos.
Quero aproveitar mais o amor dos meus pais e do meu irmão. Continuar a jantar à mesa com eles, e com os nossos amigos. Gozar as férias que ainda passamos juntos e fazer tudo para os ver sorrir.
Quero aceitar melhor a diferença. Ajudar. Dar e partilhar.
Quero pelo menos uma vez ser voluntária e distribuir alimentos ou roupa por quem precisa.
Quero ser menos egoísta. Sorrir mais para quem não conheço. Sorrir ainda mais para quem conheço.
Quero sorrir muito. Continuar a rir alto e com vontade. E a rir-me de mim mesma.
Quero adormecer mais cedo e acordar mais cedo. Aproveitar mais o tempo. Inscrever-me num ginásio e ir.
Quero emagrecer e comer melhor. Beber menos café e usar apenas meio pacote de açúcar.
Quero ver mais vezes o pôr-do-sol. Sozinha e acompanhada.
Quero ir à praia sempre que puder, e caminhar descalça na areia. Mergulhar mais vezes e continuar sem medo da água fria nem do rabo que abana.
Quero acordar cedinho só para abrir as janelas do quarto e deixar a brisa entrar e voltar a enfiar-me na cama. Ouvir os grilos e as rãs à noite. Cheirar a hortelã, e jantar mais vezes no terraço. Ficar a apreciar os pirilampos sem os apanhar.
Quero chorar menos pelo que não merece. E chorar sem vergonha nenhuma pelo que é realmente importante.
Quero perder o receio que ainda resta de pedir colo.
Quero dar mais atenção às minhas vontades.
Quero manter os meus valores ainda que sejam estranhos para muita gente.
Não quero esquecer quem sou, nem quem fui, nem quem quero vir a ser. Nem cuspir no prato onde comi.
Quero aceitar opiniões mas nunca calar aquelas em que acredito.
Quero ouvir mais. Falar menos. Calar-me quando não vale a pena. Respeitar mais, apenas quem merece. E respeitar-me mais a mim em detrimento dos outros.
Quero voltar a não ter receio de dizer o que penso. Acreditar que quem gosta, gosta mesmo. E que quem não gosta não há-de fazer falta.
Quero baixar o orgulho e dar mais vezes o braço a torcer quando percebo que não tenho razão.
Quero ter sempre consciência dos meus defeitos.
Quero trabalhar mais. Acreditar mais. Resistir mais à inércia. Ser mais proactiva. Ter mais ideias. Não ter medo de ter certas ideias.
Quero criar. Criar muito e anotar tudo, até as ideias mais estapafúrdias e sem sentido. Comprar uma caderno dos grandes, daqueles estilo merceeiro.
Quero ser melhor e mais eficiente.
Quero perder menos tempo com coisas que não me fazem crescer.
Quero ler mais. Saber das principais notícias todos os dias. Continuar a ler blogs que gosto e a fazer comentários. Ver muita publicidade.
Quero dar menos atenção à vida paralela que é a Internet.
Quero estar mais com as pessoas. Abraçá-las e dizer que gosto delas.
Organizar festas e planear cafés com amigos.
Quero arranjar tempo para passear na Baixa sozinha e olhar as pessoas. Arranjar tempo e passear na Baixa com a mummy.
Quero andar mais de transportes públicos e cagar para o dinheiro e uma vez na vida não ter de pegar no carro pa uma saída à noite.
Quero não cair na asneira de mudar a cor do cabelo, nem corta-lo curto. Usá-lo mais vezes ondulado e natural, do que esticado. Não esquecer nunca de lavar a cara por muito bêbada ou cansada que chegue a casa. Continuar a tratar das unhas e a lavar a loiça de luvas.
Quero fumar menos os cigarros “desnecessários” e aproveitar mais os que me sabem realmente bem.
Quero comer coisas que fazem mal só quando tenho mesmo vontade.
Quero passar a fumar só erva em vez de chamon.
Quero ser menos invejosa. Dizer mais vezes a quem gosto o quanto gosto, e elogiar.
Quero esquecer certos orgulhos e lembrar-me de outros.
Quero mudar de sítios e de caminhos, e de cheiros e de músicas. Mudar de discotecas, de bares e de cafés. Mudar de passeio e correr fora da passadeira.
Quero fazer menos juízos à priori de quem não conheço. Dar o benefício da dúvida e acreditar ainda que existem pessoas boas, e outras capazes de amar.
Quero ter menos medo de tanta coisa. Não ter receio de errar. Acreditar mais em mim. Desistir menos daquilo em que acredito e que me move.
Quero voltar a sonhar mais e acreditar em fadas e em príncipes encantados.
Quero ir pa rua e deixar-me ficar debaixo da chuva sem medo de me constipar. Sair em dias de vento e fechar os olhos. Ir à praia enquanto é Inverno. Subir a um sítio alto e olhar com atenção as coisas pequeninas que se mexem lá em baixo e aperceber-me que tudo perde e ganha dimensão consoante a perspectiva.
Quero dobrar com mais frequência a roupa que se amontoa na última porta do armário. Ser mais vezes fada do lar, e lavar a loiça depois do jantar.
Quero dar mais vezes a mão a quem precisa. Estar mais vezes com os meus avós. Afinal é tão fácil fazê-los sorrir e felizes.
Quero dançar ainda mais. Beijar muito e com vontade. Cheirar a pele. Agarrar como se tivesse medo de cair.
Quero usar mais vezes saltos altos. Vestir mais vezes vestidos. Pintar mais vezes os lábios de vermelho. Ver-me menos ao espelho (ou mais, ainda não sei!).
Quero conduzir mais devagar. Respirar com mais calma, e usar menos sal na comida.
Ir mais vezes ao cinema. E guardar algum tempo para ver os clássicos.
Quero tirar mais fotografias. Muitas fotografias.
Quero ser mais organizada. Ganhar coragem e ir. Agarrar mais oportunidades. Abraçar quem gosto e me apetece. Fazer uma lista das razões que tenho para ser feliz e outra com as que tenho para ser infeliz, e comparar. Quero perceber que não ha sequer comparação.
Quero planear coisas, ainda que depois percam todo o sentido. Criar menos expectativas. Fazer uma lista do que posso fazer para que os outros sejam felizes. E dizer mais vezes o que me faz a mim.
Quero parar de ter medo de me magoar.
Quero comer sushi mais vezes. Escrever cartas. Escrever mais à mão. Ler mais livros e jornais. Apagar pessoas do meu Msn. Limpar mais vezes o meu carro. Deitar coisas fora.
Não quero perder a consciência dos meus defeitos. Mas também não quero exagerar.
Quero deixar-me pintar e pentear por uma criança. E deixar-me despentear por outras.
Quero ler isto mais vezes para não esquecer tudo o que quero.

Este ano, quero ser mais feliz."







Este era mais um daqueles textos positivos de início de ano.
Foi escrito pelos últimos dias de dezembro, e nunca chegou a ser publicado nos primeiros de Janeiro.
O ano começou mal.
Mal demais para declarações de força injectadas em mim própria.
Muita coisa não correu bem, e na ressaca de más notícias, outras surgiram, e tudo o que estava sobre varas verdes, desmoronou.
Mas decidi que esta seria apenas uma declaração adiada.
E agora que a tempestade acalmou e que os destroços vão ficando adormecidos no fundo do mar, resolvo finalmente publicar.
Agora, do alto dos meus tenros 23 anos.

12 comentários:

Francis disse...

muito bem.

agora que é publico não tens desculpa.

Jorge disse...

Podemos cobrar no fim do ano?

Parabéns atrasados!

code disse...

a mim também começou mto mal 2007. Nada de grave, mas muitas pequenas coisas a correrem mal.

Espero, "e sei", que vais arranjar forças para, pelo menos, lutar por aquilo a que te propões. E o importante é isso, acreditar que consegues até ao fim.

Abraço forte ;),
André.

B.A.B.E. disse...

:) parabéns

Jo disse...

B.A.B.E : oi. muito bom o post. Eu tenho de voltar em força para o meu blog, ando meia desleixada, mas tenho andado em mudanças na minha vida, e nao ha tempo nem inspiração que chegue para tudo... de qualuer forma, queria perguntar-te se sabes como posso fazer fazer para por uma musica no meu blog, de cada vez que alguem o abre, para que toque automaticamente... Se me pudesses ajudar era optimo. Bjs

Isabel Paixão disse...

Como já disse uma vez, gosto muito de cá voltar, pois tenho sempre a sensação de que há textos que refletem muito coisas minhas. Este é um deles. Entendo-te bem, o meu ano começou de uma maneira estranha, também fiz uma lista de coisas para fazer, de como pensar, de como agir. Mas ainda não tive coragem para a publicar. Talvez um dia. E do alto dos meus 20 anos, para o alto dos teus 23, te mando um beijinho e força, para conseguires realizar pelo menos 3/4 dessa lista. ***

Headache disse...

Ponto 1 da lista: não fazer listas. O resultado é pior quando se pode quantificar o que se queria e que depois não se conseguiu alcançar.

Força!
*

Saraivix disse...

Nas palavras do imortal e sábio Rocky Balboa... nao...nao é

Adiraannnnn !! Adriannnnn !!

é mais...

O que define um homem nao é a velocidade com que ele se levanta quando cai...mas sim o levantar-se para continuar a levar na cara !!

Nao percebi bem o que ele queria dizer com aquilo...mas soou-me bem :D

B.I.T.C.H. disse...

~Francis: Pois agora não tenho. Mas saes que é mania minha pôr os defeitos bem à frente da minha cara, para ver que os tenho. Quase como subir ao alto de uma torre e olhar cá pa baixo so pa mostrar a mim mesma que n sou capaz de saltar. Mas ainda assim, aqui n é este o caso. Foi escrito, é desejado e sentido.


Jorge: brigada =) Sim, claro. 1º porque duvido que alguem se vá lembrar. 2º porque isso me dá uma certa responsabilidade ;)

Code: brigada pelo "abraço"


Amora: Txi*

Jo: Obrigada e sim, já percebi que andas despistada ;) Sou a Flipa, muito prazer, e boa sorte na arrumação das prateleiras da vida. Quanto à musica, n sei.

Isabel: Brigada nina. Entra, senta e fica quanto tmpo quiseres. E do alto dos teus 20, publica sim. Dá responsabilidade, como já disse.

Headache: thanks! e sim, eu sei que é pior. Mas tenho a mania de ir por caminhos menos bons.

Saraivix: Oi? Hein? Kê? Ai homem, ou eu tou lenta ou houve uma falha de comunicação e a mensagem n chegou cá. Queres recorrer a legendas, ou ficamos assim pelo desentendimento? *

code disse...

O Rocky Balboa é o maior!

Fighters Fight!

(tava à espera de ouvir outra vez a Survivor - Eye of the Tiger - http://www.youtube.com/watch?v=1y1erruEh0g )

Mas gostei do filme. It's all about believe.

Abraço,
André.

waK disse...

genial...

B.I.T.C.H. disse...

Thanks wak. E sê bem vindo!