quarta-feira, setembro 20, 2006

Demais

Passo a vida a sentir que tudo aquilo que sou aos olhos dos outros se encerra nos contrastes e opostos em que me inserem.









Ódio ou amor.
Besta ou doce.
Ninfo ou virgem.
Simples ou complexa.
Santa ou hardcore.
Conhecida ou desconhecida.
Culta ou leiga.
Careta ou alternativa.
Demodé ou vanguardista.
Óptima ou péssima.
Cabra ou correcta.
Bonita ou feia.
Amor ou foda.
Boa ou má.
Poderosa ou frágil.
Segura ou vulnerável.
Sabida ou sabichona.
Engraçada ou desgraçada.
Loura ou morena.
Sincera ou abusada.
Intensa ou superficial.
Menina ou mulher.
Fácil ou esperta.
Difícil ou esquisitinha.
Caçadora ou presa.
Vencedora ou perdedora.
A que vale tudo ou a que não vale nada.





Sempre as contradições, sempre os opostos.
Sempre demais.
Sempre eu talvez…
É nos limites que vivo.
Nos meus limites… aquilo que os outros veêm não há-de ser muito diferente.
Se isso me incomoda?
Sim! Mas nem sempre.
Um dia talvez me va incomodar mais.

7 comentários:

Headache disse...

Adorei.
Nem que fosse só pela foto.

d disse...

e em vez de ou...

B.A.B.E. disse...

demais só o tempo que passamos longe.

intensa, sim. é disso e por isso que gosto!

seria fácil escolher alguns rótulos para por no teu frasco, e é o que muita gente faz. mas por amizade e respeito, deixei de o fazer.

cada vez mais acho que o desafio mais aliciante numa amizade e numa relação é descobrir a verdadeira essencia do outro. ir descobrindo, sem tentar muda-la. e ir vivendo com ela.

eu gosto da tua essencia. demais!

LadyBOO disse...

Não incomoda nada!
Não incomodaS nada!

é por isso que agente te AMA!
é por isso que temos um bocadinho de inveja de não ser como tu!

de extremos
de opostos
de exageros

sempre nos limtes

B.A.B.E. disse...

tu só não passas o limite de alcol no sangue!

0,0! AHAHAHAH!

:p

viva as caipirinhas do optimus open air!

Abssinto disse...

Gosto de contrastes, Gosto de contradições, Gosto de excessos, Gosto de não me arrepender de nada.

Amora Silvestre disse...

Identifiquei-me com este post. Também me sinto uma pessoa extremista, sempre a oscilar entre dois pólos opostos.
Defino o que quero ser consoante a situação e acabo por viver a minha vida também dessa forma. Ora altos muito altos, ora baixos muito baixos.
Enfim! Mesmo que n seja a melhor forma de viver, pelo menos sei que tomo o máximo partido de qualquer situação, seja boa ou má.