terça-feira, abril 24, 2007

1 (noite) de muitas

Ok, então chegámos onde eu já antes quis chegar:


1. Há miúdas_sérias pa namorar e miúdas_menos_sérias pa comer!?

2. Um miúda que vai convosco na primeira noite está a condenar um possível futuro!?

3. Um relacionamento sério só se tem com miúdas ditas difíceis (considerações acerca deste conceito ficam para um próximo post)!?


Portanto, se “eu” acho um gajo mega interessante e uma pessoa com quem seria possível ter algum tipo de relacionamento, é suposto obrigar-me a evitar o que quer que seja, controlar qlq tesão que ele me dê e fazer tempo, só para não estar a assassinar uma hipotética possível hipótese!?

Ah, e ainda correr o risco de aquilo não dar em nada, e nem sequer ter satisfeito a “minha” vontade!?


Por amor à santa! Que sentido isto faz?


Expliquem-me porque não entendo. Juro que nao.

Que raio de machismo é este que me transcende?

Sou feminista em demasia? Ou “vcs” são limitados demais?


Em tempos, numa soirée entre amigos, conheci um tipo que disse:


(...) A última namorada que tive,

fui pa cama com ela na primeira noite! (...)


E pensei que afinal ainda havia esperança em encontrar mais espécimes destes, mas começo a achar que não.

Afinal, em que ficamos? É alguma coisa que vos assusta? É uma espécie de ensinamento que vos dão em pequeninos, quando vos ensinam tb que não se deve aceitar doces de estranhos? Não entendo...



E para que conste:

Isto é "apenas" uma espécie de constatação constante, que de tempos a tempos me irrita.


26 comentários:

Contradições disse...

yeps é mesmo verdade! Há bastantes espécimes a pensar assim. Atracção docotómica psicologica/fisica. A namorada psicologica: é a namorada sossegada, que sabe cozinhar e é óptima para ficar em casa e apresentar à familia. A atracção fisica: atrai fisicamente, mas não pode serve para um relacionamento por ser demasiado inteligente, independente, liberal e por ai fora e constituem escapadelas ao aborrecimento de morte causado pela relação com a outra.Explicado por homens e confirmado pelas suas amigas!

B.I.T.C.H. disse...

Precisamente!!!
Mas porque raio não tentam alguma coisa com quem lhes tira o aborrecimento? Porque é bom demais, intenso, arriscado, trabalhoso?

Bah

ricardo disse...

Sim, basicamente é isso. Há algumas nuances que têm a ver com o facto de o gajo ser uma estampa ou não. Isso é muito importante porque, na verdade, ele pode fazer como bem entender. E uma vez que a procura é grande não há pressa para o que quer que seja - se não for hoje é amanhã e se não for esta é a amiga que, por enquanto, não me liga nenhuma. Já se for um cócózinho é natural que aproveite para molhar logo a sopa antes que a tipa abra os olhos, fique sóbria ou soem as 12 badaladas da meia noite. Enfim, é demasiado extenso e complicado explicá-lo numa caixa de comentários. Cada caso é um caso, pá. Que mania essa a tua de querer generalizar tudo, chiça!

9MM disse...

Existem bastantes assim...
Pessoalmente acho que, como em tudo, tem que haver equílibrio, uma mistura das duas coisas é o que se quer, não conseguia viver só de uma ou da outra maneira.
Pessoalmente, mais dificilmente teria uma relação com alguém que me usou para trair o seu respectivo, do que com uma pessoa que foi comigo para a cama na primeira noite...mas isso sou eu que sou feliz assim...

Mak, o Mau disse...

Diria que é mesmo uma pura questão de sorte.
Se não conheces a pessoa, mas te sentes atraída por ela e siga para bingo na 1a vez. só depois disso é que vais começar a conhecê-la para além da vertente sexual. E aí, podes gostar ou não do que vais descobrir (isto é válido para ambas as partes).

Na variante contrária, acabas por conhecer a pessoa primeiro e depois a vertente sexual, o que visto bem as coisas, também é uma questão de sorte, porque pessoas interessantes e amantes interessantes não são necessariamente uma e a mesma coisa.

Mas também, n sou filósofo de alcova...

B.I.T.C.H. disse...

Sim, isso tudo, e equilíbrio e sorte e generalizações,

MAS
a pergunta é:

Uma miúda está a fazer a cama na qual se vai deitar? Ou seja, está ou nao a condenar-se,indo na 1ª noite?

Francis disse...

ora bem, estou-me completamente marinbando para essas coisas, á primeira, á segunda, á terceira, se um gajo gosta, gosta...e tudo o resto é conversa.

ricardo disse...

Depende do gajo, porra! Para uns sim, para outros não. Só sabes depois de tentares. Já agora, esta pergunta é para queijo?

Contradições disse...

Não está a condenar-se simplesmente porque se ele pensa assim é porque é mesmo um imbecil, logo, também não se perde nada!

Sofia disse...

E depois dizem que não gostam de sonsas...Dasse se uma gaja não mostra a tesão que tem por "medo" que depois isso faça com que ele não a veja como uma possível relação e tem de andar a disfarçar o desejo para não parecer mal, é o quê?Raio de hipocrisias...
Nunca estive para aturar essas merdas, namoro há um ano e começou assim portanto...ehehe
beijinho*

RP disse...

A maioria dos homens gosta das mulheres que vivem bem com a sua sexualidade e o mostram, sobretudo, para com eles.

Mas, por outro lado, são inseguros, e têm uma linha de raciocínio que lhes mostra que se foram assim com eles, então acham que elas vão andar por aí "descontroladas" com outros homens.

O Mesmo conceito se aplica às mulheres. No entanto, um homem andar a molhar o bico por aí é, bem ou mal, socialmente tolerado.

E sim, mulheres que dão luta (as de personalidade e "mau feitio") mantêm o sal, a pimenta e todos os sabores numa relação. O resto são bolachas de água e sal...

Jorge disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge disse...

Provavelmente sim. Nada é tão linear.
Generalizar por generalizar pode pensar-se que se ela vai logo à primeira não é porque somos alguma coisa de especial mas porque vai com qualquer um, generalizando...

B.I.T.C.H. disse...

Francis: será...

Ricardo: De azeitão em pão saloio torrado e vinho tinto alentejano.

Contradições: tas mt lá! Portanto, não se perde nada e ganha-se uma noite (na melhor das hipoteses) bem passada.

Sofia: bahhh, essas sonsas.. Pfff, odeiooooooo sonsaaaaaaaas.
E que é feito de ti menina?

RP: Com certeza. Aliás, eu não confio NADA nos homens, acho-os todos farinha do mesmo saco. Mas não ponho hipotese nenhuma de lado. Basta provarem-me que os meus preconceitos estão errados. Tao simples quanto isso.
gostei muito de "E sim, mulheres que dão luta (as de personalidade e "mau feitio") mantêm o sal, a pimenta e todos os sabores numa relação. O resto são bolachas de água e sal..." mt bom! Posso plagiar? ;)


Jorge: citando: "acho que já toda a gente devia saber disso.
Ainda assim, mesmo celebrando o acordo no inicio, ainda há quem pense que consegue um namoro atrelado a uma queca." então afinal é ou nao linear?

Francis disse...

b.i.t.c.h. ; na minha humilde opinião, claro.

RP disse...

b.i.t.c.h.,

Da mesma forma que os homens são “farinha do mesmo saco”, as mulheres são perfiláveis com o outro saco ao lado desse. E a confiança conquista-se, não se tem à partida... blah blah blah... e outras Paliçadas que tais. No fundo, não confiamos em ninguém, temos as expectativas demasiado altas, as pessoas desapontam sempre, deixamo-nos cair em estereótipos e lugares comuns, traçamos juízos de valor precipitadamente e (pondo de parte os chavões do costume) subvalorizamos o conteúdo baseado no efémero. É por isso que, para mim, tudo começa no sorriso da mulher (não descurando outros factores, claro!). Raramente me engana. :)

E podes “plagiar” à vontade. Não deverá ser, certamente, original. Não é por aí que o gato vai...enfim... aos doces tradicionais portugueses. :)

Headache disse...

Nunca se pensa no instinto biológico nestas coisas, mas cá vou dar a minha achega, usando como paralelo os leões.

Perfil do Leão Macho: rei da macacada, f**e mais do que uma ao mesmo tempo e são todas dele, para garantir qu a sua semente é a única que irá perdurar na linha familiar.

Se algum outro macho se faz às leoas, ataca. Se a leoa é promíscua, ou leva umas dentadonas para aprender, ou então é expulsa do grupo.

Paralelo com a raça humana: o homem, mesmo tendo uma relação séria, está sempre com o radar ligado, e não age embora contrarie o instinto, ou então dá mesmo umas voltinhas por fora. Ciumento por natureza. Não gosta por norma de mulheres sexualmente mais desinibidas porque estas podem contaminar-se com a semente de outro macho por isso:

a) nem lá vão
b) mantêm um olho de falcão sobre elas.




Podemos estar aqui a discutir questões de educação, sociológicas, etc, mas enquanto não se discutir comportamentos instintivos (que a educação e a inteligência nem sempre conseguem vencer) está-se apenas a discutir parte da questão.




Estes foram os meus 0,02€.

Headache disse...

P.S.- Duvidar sempre que o Homem é mais racional do que aquilo que realmente é.

cochiuato disse...

Não concordo com a tua constatação.

Anónimo disse...

Realmente não percebo esta hipocrisia de hoje e de sempre.
Passa principalmente por aquelas gajas que me irritam e me tiram do sério. Aquelas meninas que se acham muito melhores que todas as outras, dizem mal desta e daquela e até da própria amiga e acabam por ser umas putas finas. Odeio essas gajas que fazem pela calada.

Se é para foder com um gajo na primeira saída e se a coisa até resultou bem tanto para um como para o outro é dizer: "SIM, eu tive uma granda foda no primeiro encontro... agora, a partir daqui logo se vê como as coisas se desenvolvem... mas que foi boa, ai lá isso foi".

E o mesmo se aplica se a foda foi péssima (como certamente já tiveram experiências dessas) é para dizer a verdade, não ter qualquer pudor ou tabu...

Mas respondendo à pergunta:
Uma rapariga hoje em dia não se pode reger por aquilo que os outros ou a sociadade dirá de si. Tem de agir por si própria (o que muitas vezes assusta os homens).
Uma mulher não deve ter medo de dizer que fodeu... porque os homens dizem isso aos sete mares e toda a gente aplaude pé.

E porque não aplaudir a uma mulher quando ela fode com um gajo no 1 encontro, em vez de lhe chamar puta ou gaja fácil?

Porque raio temos de nos fazer de dificeis e esconder o desejo que temos pelo outro?
Tudo era mais simples se as pessoas fossem verdadeiras e deixassem de ser mesquinhas.


Ass: Joaninha

Jorge disse...

Palmas para o Headache.
Ainda há pouco comentei num outro blog de forma muito semelhante à tua.
Nenhum impulso é um mero impulso. Há sempre uma razão para tudo o que acontece. É tudo a pensar na "passagem" de genes.

Bitch, "ainda há quem pense que consegue um namoro atrelado a uma queca", quem pense que com uma queca caça um namorado.

http://amacadeeva.blogspot.com/2007/04/todos-iguais.html

gomesh disse...

Eu digo mais... fui para a cama com a minha ultima namorada na primeira noite... ja la vao cinco anos... e continuamos a ir para a cama todas as noites... e todos os dias... essas mulheres faceis.. que maravilha!

B.I.T.C.H. disse...

Francis: Ainda bem então! =)

RP: Conheço pessoas que confiam à partida e só depois de terem razões é que começam a desconfiar - mas isso é so um pormenor.
Sorriso das mulheres... Não sei, há por aí tão bons actores/actrizes... Eu própria o sou, e se calhar tu próprio se pensares tb o consegues ser. E não quer dizer que estejas a ser hipocrita, simplesmente é aquela personagem que te aptece ser naquele momento, e amanhã já não és o mesmo... Filosofias.

Jorge, portanto: não, n é linear. E é possivel com uma queca encontrares um namorado ou uma pessoa que minimamente de respeite, não? Pah, quero acreditar que sim...

Headache: Queres falar agora das viuvas negras que os matam e comem depois de os "comerem"?
Somos animais de base e temos instintos, sim, tu tens, eu tenho, todos temos. Mas não só somo animais instintivos e desejosos, somos pessoas, aculturadas, que são a educação que lhes deram e o enquadramento social no qual se encontram, as pessoas com quem se dão, o estilo de vida que têm e por aí fora. portanto, acho que está na altura de mudar de atitudes e preconceitos e não dar simplesmente a culpa aos institos que nos são de origem. Isso, sim, é um ponto incontonável. Mas tb o é o instinto de caça e de morte e não é por isso que todos os dias nos passa pla cabeça atacar os gatos que se atravessam à nossa frente na rua.

Cochi: então? queres falar disso? Nâo concordas pk achas que não ha essa "descriminação" em relação às miudas? Ou porque como és rapaz, essa prespectiva não te faz sentido? Não achas que se fosses miuda, e tivesses precimanete as mesmas atitudes que tens sendo rapaz, não ias sentir o peso do preconceito em cima de ti?

Anónima Joaninha: Caramba, tanto power num nome tão doce. Isso acabou de ser a metáfora perfeita.
É esse o espírito. E sim, ha fodas que não valem sequer o número.
Já outras...
Ah e há miudas que meu deus. Se pudesse andava ao estalo. Aquelas casaquinho de malha que parecem que não fazem mal a uma mosca, só sorriem e ficam ligeiramente bebadas e aí sim um botão da camisa desabotoa-se e depois ficam loucas na cama. Bahhh (será que isto não passa de inveja?)

Gomesh: Caramba. Aqui está um espécime de que vos falava. Deixa-me ser curiosa: Isso começou como uma amizade colorida? Começaram por se comer até que perceberam que gostavam à seria um do outro e que tinham muito mais coisas em comum sem ser a cama, a bancada da cozinha e o banco de tras do carro?!

Headache disse...

B.I.T.C.H., eu acho que como te dizes somos animais culturais, com educação etc etc.

Mas como já disse antes, tenta-se encontrar explicações racionais para comportamentos que são inconscientes e instintivos (e é isso que estás a tentar encontrar quando fazes as perguntas neste post).

Ao contrário do que dizes acima, acho que se dá importância de menos ao aspecto instintivo dos nossos comportamentos, e não o oposto. E aí não há educação que valha.

Ao menos ainda não apareceu aqui ninguém a tentar dar uma perspectiva Freudiana à coisa, o que já não é mau.

RP disse...

Em última instância, ninguém sabe como é o futuro. Se as pessoas sabem ao que vão e as coisas forem feitas com respeito, não compete a ninguém, para além dos próprios, tecer comentários ou juízos. O futuro, se dá nalguma coisa, se não dá em nada, logo se verá.

B.I.T.C.H. Não faço fretes, mas gosto de sorrisos. E, para mim, dizem muito. Levem ou não eles a sexo. Já me perdi completamente por um sorriso. E voltaria a fazê-lo tudo de novo.

Jorge disse...

BITCH, é possível encontrar. É bem diferente de pensar que se pode usar a queca para conquistar alguém.