segunda-feira, novembro 26, 2007

She´s lost CONTROL

Um domingo de Novembro anormalmente sem chuva mas tipicamente chuvoso.

Uma lareira acesa sem ninguém para se enroscar nela.

Falta de coisas interessantes na Tv e nenhum livro de encher a alma na cabeceira.

Ninguém para rir, chorar, conversar ou simplesmente estar, em silêncio.

Pinto os olhos de negro como só podia, vestido preto, cinto largo, collants vermelhas, xaile ao pescoço.

- Que olhos tão escuros. Vais sair?

- Vou.

- Vais onde?

- Vou ao cinema.

- Com quem?

- Provavelmente sozinha.

Deste-me beijinhos e eu saí em direcção ao carro.

Cheguei lá, comprei o bilhete para as 19h30.

Com o euro que sobrou do desconto de estudante tirei um pacote de malteasers da maquina.

Desci as escadas rolantes e encontrei a tabacaria.

- Um pacote de Trident Splash Mint Vanilla e isto.

Paguei, subi, sentei-me, e fumei o meu cigarro, melancólica.

Ninguém interessante. Ninguém interessado.

Entrei na sala. Encontrei o meu lugar que não estava marcado (disse a rapariga das bilheteiras).
Vi as apresentações e adorei sentir a reacção das pessoas aos anúncios. Coisa engraçada. No cinema as pessoas estão mais dispostas à expressão, está escuro e nunca se sabe de onde vêm as vozes e os suspiros.

Comi o chocolate Magnum semi preto com coisinhas crocantes por dentro, a pensar nos Malteasers. Fiquei enjoada. De seguida comi os Malteasers, já com pouca vontade. Que pena. Que desperdício. A minha mala inclinou-se e caíram coisas. Perdi o meu baton do cieiro e quando cheguei a casa reparei que também tinha perdido o vermelho. Merda. Como apanhar batons que caem no chão inclinado de um cinema? Ainda dei à luz com o telemóvel mas a única coisa que encontrei foi um tampão já perto do pé do rapaz do lado.

O filme terminou. Eu saí. Saí pela porta errada mas fui dar à manada na mesma. Tirei outro cigarro e fumei. Apaguei-o a meio para entrar numa loja, mas não valeu a pena. Meti-me no carro, acendi outro e fui para casa.


Sou romântico-depressiva na minha essência. Ando a precisar de alguém que consiga acompanhar as minhas neuras.

7 comentários:

The Lost Bum disse...

clap clap clap.

"I like my dementia, I do enjoy every single minute of it."

Catarina disse...

Ei isto é meta-cinema... :)

Headache disse...

O filme é maravilhoso, mas não sei se será o melhor para ver quando já se está num estado semi-depressivo.

E batons há muitos.

Paul Newman disse...

A vida nos grandes centros urbanos tem destas coisas...todos tao perto e com tanta comunicacao e depois todos sozinhos...muita gente a sobreviver e pouca a viver...:) sec 21

code disse...

eu ia contigo só por causa dos malteasers... ;)

espero que encontres uma saída para esse teu estado melancólico, eu já desisti.

abraço,
André.

Erg disse...

Gostava de escrever como tu.
Mas pronto..
Não gosto desta musica.
Adoro chocolate.
Fica bem.

B.I.T.C.H. disse...

The lost Bum: Thanks. Sim, eu gosto da minha. As vezes nao. Mas gosto =)*

Catarina: Gata, contigo eu meto-me em qualquer lado. Mia, pra mim, miaaaaa!

Headache: Não o MEU baton vermelho. *

Paul: Vivo muito mais do que sobrevivo. Caso contrário não sobreviveria!

Code: seu interesseiro!

Erg:Porque nao? a música é linda!