quinta-feira, dezembro 11, 2008

Generation Gap


Uma pessoa começa a sentir o peso da idade, quando tem coleguinhas de mestrado, chavalecas frescas e fofas, pequenos produtos do Processo de Bolonha que ainda não têm o período e já têm um curso superiror, meninas de 20 anos que são iguais a mim por fora e tãoooo menos por dentro, se me permitem a franqueza, moçoilas essas que...

...não sabem o que é "A Minha Agenda"!


11 comentários:

Nwanda disse...

Foda-se!
Aposto que se cantarolas: "no natal, o meu presente, eu quero que seeeeja...a minha agenda, a minha agenda" ficam a olhar para ti e a pensar onde deixaste a nave...

605 Forte by CPiteira disse...

AMEI!!!!

a minha agenda, a minha agenda... lalalalalalaaaaa

a-d-o-r-e-i! :)
lalalalalalalalaaaaa :)

605 Forte by CPiteira disse...

e depois?
dp veio o coelhinho e comeu o pai Natal!









:)

Filipe disse...

"frescas e fofas"....
Se juntares a isso a ignorância crónica assimilada pelas novas gerações, a misturada não fica de todo interessante.
Todavia, o processo de bolonha foi das poucas coisas realmente bem conseguidas nos últimos tempos.
Relativamente à tua agenda, ter uma não é nada mau por si só.

Fi disse...

Adorei o post... apesar de eu ter 21 e estar num mestrado graças a Bolonha e ser assim fresca e fofa... agora em relação a ignorância crónica que o Filipe fala já não concordo... Há sempre alguém lá para o meio, como em tudo, mas não se pode generalizar!!

Filipe disse...

Para a Fi:

Ok a generalização pode ter sido algo brusca, nisso dou-te razão. Mas que a futilidade e ignorância é algo que tem vindo a tomar dimensões elevadas no sistema de ensino (superior neste caso) é algo está à vista. Para não falar nos "facilitismos" que são frequentes observar. No fundo é tudo uma questão de estatísticas.

Conclusão, curte mas é o tempo que dura o teu mestrado, que eu fiz o mesmo =)

Pandora disse...

ahahahah! pah adorei! a minha agenda é mítica, olha que foudasse! :)
eu tb sinto o generation gap todo o santo dia...não saberem quem é o dartacão e os moscãoteiros, não conhecerem a música da abelha maia...enfim! a minha turma não passava de espermatozóides nos 80's!

obrigada pela visita :)

Fi disse...

Obrigada Filipe... Gostei da tua resposta! :) e concordo realmente com muitas das coisas que dizes, isso dos facilitismos é bem verdade e de futilidades claro... mas olha nascemos na era do consumismo... se fores ver não há muito mais que esperar! Eu digo-te já que não sou de facilitismos e por isso vim sozinha para o estrangeiro tirar o mestrado, mas futilidade... "opáh" acho que isso temos todos um bocadinho, é inevitável infelizmente nos dias que correm!

Filipe disse...

Novamente para a Fi:

O facto de eu ter dito que o processo de bolonha foi das poucas coisas boas que apareceram nos últimos tempos, prende-se em parte com a tua ida para o estrangeiro, isto é, até à sua implementação uma pessoa com 5 anos de curso em Portugal (mesmo a saber mais...ou não...)) tinha lá fora o mesmo título que um Holandês ou um Dinamarquês com um curso de três anos. Todavia, que o processo cá foi implementado à toa foi.
Relativamente à questão da futilidade... Claro que é inevitável, não por opcção própria, mas sim porque de outra forma não conseguirias sobreviver. O sistema está de tal modo víciado, que algo ou alguém que o contrarie têm uma morte certa e dolorosa como se de uma "selecção natural" se tratasse.
Enfim... aos menos os gregos sempre mandam umas pedradas no meio disto e aliviam o stress...

Já agora... para onde foste tirar o mestrado? =)

Fi disse...

Para o Filipe: :)
Vim para Barcelona... pronto, pronto... não é assim estrangeiro, é já aí ao lado, mas as diferenças são tantas a nível de ensino!! Na minha opinião muito melhor! A realidade é que em três anos de universidade, pouco aprendi que me preparasse para o mundo do trabalho, preparam-me sim para um mundo académico e erudito, com cadeiras teóricas e livros maçudos. No último ano com Bolonha as coisas mudaram um pouco de figura... apesar de os professores também não estarem preparados para isso a prática aumentou muito! (eu estou muito de acordo com Bolonha) Contudo, é aqui que descubro o que realmente deveria ter sido o meu curso... num mestrado, que normalmente se supõem mais teórico que a licenciatura! Temos aulas com profissionais da área, apresentam-nos casos reais, dão nos trabalhos para realizar que faremos se estivermos no mundo do trabalho...
E Bolonha aqui ainda está em fase de implementação... A realidade é que me sinto uma catraia no meio deste povo todo mais velho... Mas assim se aprende!
Bem... se quiseres continuar esta "discussão" por mail terei muito gosto: sofiameireisalves@gmail.com

Isabel Paixão disse...

A minha agenda, a minha agenda, la la lalala!!

Mto bom mto bom...